Uma Viagem pelo Brasil na Web

Brasil, 26 de Abril de 2017

Bandeira do Brasil
Bandeira do Brasil

» Home
  :: Bandeiras
  :: Clima
  :: Culinária
  :: Cultura
  :: Curiosidades
  :: Dados Gerais
  :: Datas Comemorativas
  :: Divisão Política
  :: Economia
  :: Embaixadas
  :: Fauna
  :: Folclore
  :: Hidrografia
  :: Hino
  :: História
  :: Infra-Estrutura
  :: Litoral
  :: Parques
  :: População
  :: Relevo
  :: Reservas
  :: Tipos Populares
  :: Trajes Típicos
  :: Vegetação
  :: Sites Governamentais

 
» Regiões
» Estados
» Capitais
» Municípios


Brasil (BR)

Cultura
Esportes | Literatura | Música | Artes Plásticas | Cinema | Estudo Científico | Culinária

Características:

A cultura brasileira é bastante rica. Formada pelas tradições étnicas de quatro fontes principais: as culturas negra, portuguesa, índia e do imigrante aliadas à personalidade própria, fazendo com que o brasileiro conviva com um vasto repertório de emoções. A cultura negra influencia mais notadamente a Bahia e o Rio de Janeiro, embora também presente no restante do Nordeste e em Minas Gerais, sobretudo na música, na dança, na religião popular e na cozinha. A cultura indígena é visível na cozinha, na música e em manifestações isoladas, como os Caboclinhos do Nordeste. A cultura portuguesa manteve-se principalmente no sul do País, onde as levas de imigrantes continuaram a suceder-se no século XX, influenciando principalmente a cozinha. Conhecido como o País do Futebol, de uma seleção temida e tetracampeã, e como o País do Carnaval, a cultura do Brasil vai muito além disso.

Esportes:

Brasileiros que se sacrificam e que lutam para levar a Bandeira Verde e Amarela para os pódios mundiais. Essa talvez seja a maior definição do esporte no País. Nos esportes coletivos e individuais, a cada ano que passa, o Brasil se desenvolve mais. Medalhas olímpicas e de Jogos Pan-Americanos, além de taças, já fazem parte da história do esporte no Brasil. Mas, sem dúvida, o futebol é a grande paixão nacional. Qualquer objeto serve para se improvisar um gol e um papel amassado se transforma numa bola bastante disputada. Depois do jogo, vê-se o replay, conversa-se nas esquinas sobre o resultado e na 2ª feira se vai com a camisa do time por baixo do terno. Vive-se uma grande festa a cada 4 anos, na Copa do Mundo, quando todos viram técnicos de futebol. O sonho da maioria dos garotos é ser igual a Pelé, o Atleta do Século, conhecido mundialmente e orgulho de todos nós brasileiros, ou a Ronaldinho, Romário e tantos outros. Não só o futebol nos dá alegria. Na Fórmula 1, temos Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Rubens Barrichelo e o grande destaque que nos deixou com o coração de luto, Ayrton Senna. No atletismo, Joaquim Cruz, medalha de ouro nos 800 m em Los Angeles 1984; Ademar Ferreira da Silva, bicampeão olímpico no salto triplo e outros; no vôlei, a Seleção de Ouro em 1992 em Barcelona; no basquete, com o Grande Oscar e a Rainha Hortência; no iatismo, com Lars Grael; no tênis com Maria Esther Bueno, tricampeã em Wimbledon e Gustavo Küerten, bicampeão em Roland Garrot e o nº 1 do Mundo em 2.000; no box com Acelino "Popó"; e no judô com Aurélio Miguel, nossos atletas elevam o nome do Brasil.

Literatura:

Nossa literatura, uma das mais difundidas pelo mundo, é rica em personagens. Falam de amor, do cotidiano, da saga nordestina além do questionamento político. Monteiro Lobato, Machado de Assis, Euclides da Cunha, Jorge Amado e Clarice Lispector são exemplos de alguns desses gênios literários.

Música:

O Brasil é um País musical. No início, a música brasileira foi influenciada pelas valsas, polcas, modinhas, xotes e outros gêneros importados surgindo o choro e o samba. Dos desafios nordestinos à ópera, do lundu ao samba, da bossa nova à tropicália, desfilam na história da música brasileira nomes famosos como Chiquinha Gonzaga; Heitor Villa-Lobos, que é considerado o compositor brasileiro de maior talento, com obras baseadas em temas do folclore brasileiro; Chico Buarque de Holanda, Tom Jobim, Pai da Bossa Nova; Dorival Caimi, que canta a Bahia e Noel Rosa, boêmio sambista. O samba tornou-se muito popular internacionalmente na década de 1930. A cada momento vive-se uma fase musical no Brasil, atualmente é uma fase de misturas, o novo com o antigo.

Artes Plásticas:

Nas artes plásticas, o Brasil, inicialmente influenciado por seus colonizadores, passa por diversas fases procurando sua identidade. A escultura floresceu durante os séculos XVIII e XIX com figuras religiosas. Do barroco e rococó das Minas Gerais, do indianismo de Vitor Meireles, da ruralidade de Almeida Junior, da claridade tropical de Vinet até o modernismo de Di Cavalcanti e Portinari, que tem um mural pintado para a sede das Nações Unidas em Nova York, muitos artistas brasileiros seguiram trajetórias artísticas individuais, reconhecidas internacionalmente. Este é o caso dos arquitetos Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, projetistas de Brasília, Cidade considerada um dos marcos da arquitetura contemporânea.

Cinema:

Apesar das dificuldades, os cineastas brasileiros continuam fazendo sucesso no cenário mundial. Inicialmente com a chanchada da Cinédia e Atlântida, passando pelo cinema novo de Glauber Rocha, o movimento underground até chegar ao cinema brasileiro atual, temos prêmios em Cannes com o Pagador de Promessas de Nelson Pereira dos Santos e O Cangaceiro de Lima Barreto, indicações ao Oscar com O Quatrilho de Fábio Barreto, Central do Brasil de Valter Sales Jr. e O que é isso companheiro? de Bruno Barreto.

Estudo Científico:

Após a vinda da Família Real para o Brasil, em 1808, o País começou a desenvolver as atividades científicas. Os primeiros passos foram dados com a fundação da Escola de Medicina, da Biblioteca Nacional, do Jardim Botânico, do Museu Nacional e da Escola Politécnica do Rio de Janeiro. E os brasileiros não pararam mais de crescer cientificamente. Atualmente o País conta com várias Universidades entre as quais se destacam as Universidades de São Paulo, de Brasília e do Rio de Janeiro e vários Centros de Pesquisa, inclusive espaciais.

Culinária:

A culinária brasileira apresenta pratos ou comidas de todos os gênero. Oferece, numa refeição, um prato, uma sobremesa e café. Seus componentes são vegetais e animais, com uma variedade bem grande de condimentos. Nas Regiões Norte e Nordeste, a mandioca nativa é comum na alimentação e no Sudeste e no Sul, o arroz é um acompanhamento freqüente dos alimentos. Talvez a cozinha mais tipicamente brasileira seja a baiana, com seus pratos de origem africana, sempre com a presença do molho de dendê. A cozinha do Nordeste abriga desde os vários pratos de peixe do litoral até a carne de sol com feijão verde e manteiga de garrafa, do Sertão. No extremo Norte predominam iguarias como os "bichos de casco" (tartaruga, muçuã, tracajá), os peixes (pirarucu, tucunaré, dourado) e os doces de açaí, buriti e cupuaçu. No Centro-Oeste há a cozinha mineira, com o leitão a pururuca e o tutu; e a goiana, com o empadão goiano e a galinhada, em que entra o sabor especial do pequi. No Sul, o prato típico é o churrasco de carne bovina. A bebida alcoólica característica do Brasil é a aguardente de cana, a cachaça e a não-alcoólica, o guaraná no Norte e a erva-mate no Sul, o chimarrão.



® Copyright 2000-2017 - Brasil Channel - todos os direitos reservados por lei,  proibida a reprodução total ou parcial deste site.
LEI Nº 9.610/98 - DIREITOS AUTORAIS, LEI Nº 9.609/98 PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL e LEI No 10.695 - Código de Processo Penal